cfb_arquitetura

 Casa França-Brasil

Olhando para este espaço dentro da Casa França-Brasil, é difícil se enganar quanto a sua origem neoclássica. Projetada pelo arquiteto oficial da Missão Artística Francesa, Grandjean de Montigny, este símbolo da presença francesa no Rio de Janeiro foi inaugurado como a primeira Praça de Comércio do Rio de Janeiro, por D. João VI no dia 13 de maio de 1820. Quatro anos depois, já no contexto do Brasil independente de Portugal, foi transformado por D. Pedro I em Alfândega, função que exerceria até 1944. Em seguida, esse prédio teve outras e diferentes funções, sendo tombado em 1938 pelo Departamento do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – atual IPHAN.

No ano em que nasci (1984) a Casa França-Brasil começava a traçar sua atual vocação. O antropólogo Darcy Ribeiro, então Secretário de Estado de Cultura do Rio de Janeiro, combinou recursos brasileiros e franceses para restaurar a construção e resgatar as linhas arquitetônicas originais projetadas por Montigny. As etapas para a criação do centro cultural e o trabalho de restauração atravessaram a década de 1980. Em 29 de março de 1990 (há exatamente 23 anos atrás) e aos meus 6 anos de idade, a Casa foi inaugurada.

# #